11 Dec 2009

Blur


Parklife foi dos primeiros CD's que comprei, ou que cravei, e, embora não fosse tão fácil e tão pop que o tornasse agradável e coerente nas primeiras audições, posso dizer que é dos meus álbuns preferidos de sempre.

Vi os Blur ao vivo. Em 2003. Cumprimentei o Damon Albarn e até fui entrevistado pela Blitz como fã dos Blur. Isto é ou não é ser cromo?

Tudo isto para mostrar estas duas ilustrações, separadas por quase 10 anos. Genial a subtileza da abordagem do envellhecimento dos gajos.

9 Dec 2009

The Mob

Se o Tony Soprano fosse um mafioso à séria, chamava-se Tony Barítono.

TV Guide #2

Também não sou gajo de ficar preso à televisão a ver o Prison Break.

7 Dec 2009

TV Guide

Gosto tanto do Lost que sempre fiz questão de perder todos os episódios.

2 Dec 2009

Descontinuar o gostar.

É fácil acabar com uma música que se gosta: é só escolhe-la como ringtone.

Nas 7 Quintas

Ainda há pouco, vi ali na berma da IC19 um senhor a jogar ao Farmville.

Gandhi loves Cookies

Damas do Hiper

A grande novidade neste Natal é que a Leopoldina agora tem mamas e a Popota tem um kuduro.

Ctrl+S

Um geek atrevido é aquele que faz skip intro no primeiro encontro.

Redes muito sociais.

Desisti do hi5 porque tinha as palmas das mãos sempre vermelhas.

28 Aug 2009

this is art.

20 Aug 2009

Radiospotting #4 - It all happened on a boogie night.

Lembram-se daquela altura em que ter uma televisão em casa era praticamente um sinónimo de luxo, em que a k7 ou o walkman ainda não tinham chegado, em que as calças eram boca-de-sino ou, segundo os mais selváticos, pata-de-elefante, em que o Woodstock tinha deixado marcas numa geração inteira, em que o Michael Jackson ainda não era branco, em que os carros nunca pegavam nas manhãs frias de Inverno, e o Opel Ascona tinha sido proibido de ser vendido em Portugal, quando a MTV ainda não ditava o que se devia ouvir e os DJ's começavam a ser aplaudidos, sim, não a músico que a escreveu, mas sim quem carregava no play, fazendo mexer as cabeleiras afro, combinadas com coletes e t-shirts coladas ao corpo, nas discotecas altamente iluminadas por inúmeras cores e brilhos?

A pergunta é grande demais, mas a minha resposta resume-se a um não.

Mas se a música nos leva para outros lugares, este Radiospotting vai certamente levar-vos numa viagem até esses tempos.


playlist:



7 Aug 2009

Mais do que isto era impossível.

Esta silly season já nem é silly. É imbesilly!

Gossip

Já sei distinguir bem os manos Guedes. Existe o do cabelinho à foda-se e o outro.

1 Jul 2009

La difference.


Ontem.


Hoje.

19 Jun 2009

Moustache

Ainda não consegui entender como é que alguém com a minha idade, ou menos, se sente motivado a usar bigode... Depois de crescer a ouvir comentários totalmente depreciativos sobre os bigodes de António Sala, Manuel Luís Goucha, Tom Seleck, entre outros, agora tenho que aceitar (ou não) esta moda reciclada.

Fica aqui uma ajudar para quim quiser aderir à coisa.

Eu vou ficar eternamente indeciso.


1 Jun 2009

Covers with Legos








27 May 2009

KFC

FDP

18 May 2009

Lenny Kravitz em Lx





4 May 2009

Depois querem...


Que a juventude seja culta e que não dê erros de ortografia...

Ou a linguagem SMS veio para ficar.

12 Apr 2009

The Van

9 Mar 2009

Que filme.

Ultimamente os filmes andam tão desinteressantes que já só penso em ir ao cinema por causa das pipocas.

4 Mar 2009

Perfume

Podia ser o início de um post sobre uma (quanto a mim irritante) banda portuguesa. Mas não.
É sobre as pessoas que põe uma quantidade tal de perfume, tipo nuvem...ou uma bolha à sua volta, como no anúncio do actimel. Ando a ser perseguido por pessoas assim. Tem acontecido vezes demais. Acho que está ao nível de um odor corporal digno de (um certo tipo de) passageiro de metro às 5 tarde em Julho. Faz-nos pensar sobre algo que estamos a cheirar. Dá vontade de abanar a mão para cima e para baixo ao pé do nariz para afastar o cheiro (conseguem visualizar o movimento)?

Já me aconteceu cumprimentar pessoas e ficar com um rasto de perfume. É incomodativo à brava.

Pronto, chega. Isto não tem piada.

Estava a tentar actualizar o blog, mas não me surge mais ideia nenhuma. E hoje não estava numa de deixar aqui um vídeo do youtube. Isto é o que acontece quando se tem um blog não temático. O meu cérebro também está um bocado parado, isto porque a nível de trabalho, esta semana, é só alterações, pontos de situação e pouco mais. Uma semana fraquinha, portanto.

No entretanto, recebi no email o vídeo da mulher mais alta do mundo ao pé do homem mais pequeno do mundo. Eh pá...what the hell...

BIG YAWN!!!

18 Feb 2009

Histórias da Publicidade #1

Terça-feira de manhã. Gravação de spot de rádio para a marca X no estúdio Y.

Chego, encontro-me com a account e é apresentada a cliente. Espera, afinal são duas. Duas pessoas da marca X para aprovar um spot de rádio. O normal.

O anúncio conta com duas vozes masculinas. Escolhemos dois conhecidos actores portugueses, que por acaso até eram uns grandes "boa onda".

Começamos por experimentar quem faria qual das duas vozes e a voz de companhia. Os dois actores começam a dar entoação mais "teatral à coisa". Exageram. O normal. E o mínimo exigido de alguém cuja profissão é mesmo fazer isso.

De repente, uma das directoras de mkt da marca X comenta: "Ah, parece que fumaram umas ganzas antes de vir para aqui". Pensava ela que os actores não a conseguiam ouvir por detrás do vidro do estúdio. Acontece que a pequena "casinha" onde eles estavam tinha comunicação para a cabine através de um microfone e colunas.

Os dois despediram-se bruscamente com um simples acenar de mão.

The end.

Oasis em LX



Depois dos James, Blur e Suede chegou a vez dos oasis entrarem no meu ciclo de concertos de bandas britpop-que-nunca-mais-serão-as-mesmas que já começou por volta de 2001. O concerto foi muito bom, muito profissional, muito directo, com um setlist best of qb. Espantou-me ver tanta miudagem no concerto...É bom sinal. Também é sinal que os fãs dos tempos antigos ficaram em casa a cuidar dos filhos e a preencher o IRS.

E cada vez mais me apercebo de outra coisa...os telemóveis são os novos isqueiros. Só se vêem luzinhas e pessoas de cabeça baixa a tentar configurar a câmara manhosa. Ah...e o atlântico é um sítio sem carisma. Estava-se melhor no Coliseu, sem dúvida.

11 Feb 2009

Sir Morrissey is back.

Sempre que entro numa loja para comprar uma revista, é porque ou estou a "fazer tempo", ou então é porque estou de férias. E a escolha vai sempre para a Blitz, FHM, Maxmen ou coisas do género.

Hoje vou falar da Blitz.

Que este mês deu apenas 2 estrelas ao álbum de Morrissey.

E com os oasis na capa. Até estranhei não ser uma banda que (na minha opinião) já não deviam ter tantos focos apontados (tipo metallica e as bandas que eles tanto gostam de repetir nas capas). Se calhar os oasis também fazem parte desse grupo. Apesar de ser fã incondicional, deixo aqui em aberto a minha dúvida.

Faz falta em Portugal uma revista decente na área da música. Que realmente dê notícias importantes e olhe para a frente e não para um passado que já não volta. Onde trabalhem pessoas que sejam apaixonadas por música no seu todo, e não pelas poucas bandas que tão fogosamente veneram.

E tudo isto para dizer que o último álbum do Morrissey, e em especial o último single "I'm Throwing My Arms Around Paris" me fascinaram. Pela positiva. É bom sentir que há coisas que nunca mudam. Porque nem faz sentido mudá-las. Apenas evoluem, naturalmente.n Neste caso músicas que quase arrepiam na primeira audição. Mandem vir ao Morrissey a Portugal outra vez que eu vou!

video